Nostalgia Anos 90: Família Dinossauro

familia_dinossauro

Começando hoje uma nova série de posts no Bacanarama! E essa série deve ser bem longa, porque já planejei MUITOS posts pra ela.

Já faz alguns anos que estamos presenciando um verdadeiro revival dos anos 80, com o retorno de sucessos da época aos cinemas, TV, e por aí vai. Mas no meio disso tudo, as pessoas acabam esquecendo que a década de 90 nos trouxe tantos clássicos quanto sua mais aclamada predecessora. Clássicos, cults, e outras coisas de qualidade mais duvidosa, mas ainda assim memoráveis. E é exatamente isso que vamos explorar aqui, em Nostalgia Anos 90.

E o assunto desse primeiro post definitivamente é um clássico. Um programa que marcou época, estabeleceu bordões, e ainda os fez de forma inteligente. Estou falando de Família Dinossauro!

Criado pelo lendário Jim Henson (o cara por trás dos Muppets) pouco antes de morrer, Família Dinossauro conta a história de, bem, uma família de dinossauros. O patriarca, conservador e chauvinista Dino, sua esposa e patroa Fran, o filho adolescente Bobby, a filha do meio Charlene, e o mais novo (e mais famoso), Baby. Todos personagens em animatronic, algo extremamente raro para o que Família Dinossauro era em sua essência, uma sitcom. Com dinossauros.

Sim, a série era uma verdadeira comédia de costumes que, assim como Os Simpsons, usava de um humor ácido, sarcástico e esperto para zoar com padrões americanos. Isso pode até surpreender quem assistiu a série como criança, já que ela é mais lembrada por “Não é a mamãe!”, “De novo!” e “Querida, cheguei!”. Baby, personagem que fez tanto sucesso na época, era um dos aspectos mais simplistas do programa.

Um ótimo exemplo da qualidade de Família Dinossauro é o episódio “Carnívoro”, em que Bobby descobriu ser vegetariano. Em uma só trama, esse programa teoricamente infantil usou metáforas para tocar em assuntos como uso de drogas e homossexualismo, com menções a Martin Luther King e Bob Dylan. Tudo isso, claro, unido com hilárias cenas como a que Dino conversa com um bicho/comida enquanto dá uma lição de moral para Bobby.

Também vale à pena citar o final mega-deprimente da série, que poucos parecem se lembrar. Dino faz uma besteira enorme no trabalho, que acaba causando a Era do Gelo, e o fim da civilização como os personagens a conhecem. Todos estão fadados a morrer. Nós sabemos, mas os personagens não. Não dá pra descrever o quão melancólico é. Veja você mesmo nessa cena em versão legendada.

Quem diria: 15 anos antes de Al Gore, Dino da Silva Sauro já estava nos avisando dos perigos de não cuidarmos do ambiente.

Isso não é só mais um exemplo de um programa que é melhor dublado em português (pra comparar mais uma vez com Os Simpsons), mas de uma série que sabe como fazer lições de moral sem ser condescendente (como desenhos dos anos 80 faziam). E esses são apenas alguns dos motivos que fazem de Família Dinossauro uma série única, que marcou a década de 90 e deixou saudade.

Então será que dá pra pelo amor de Deus lançarem os DVDs por aqui?!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: